Chouriço

Chouriço is a spicy portuguese smoked sausage, made with pork meat, pork fat, wine, paprika and salt, stuffed into tripe (natural or artificial) and slowly dried over smoke. It can be served as part of a meal or used as a dildo.

sexta-feira, janeiro 30, 2009

Scrub on me

Por amor à santa, vocês não me faleçam sem ver, de uma ponta à outra, isto:


E sem atentamente escutarem e entranharem como valiosas lições de vida as palavras da personagem abaixo que uma de duas: ou eu sou o maior verme herege à face da Terra e vou arder no mais profundo e viscoso poço dos Infernos, ou aquela personagem é Deus.
É Deus e é feito de algodão doce.
Daquele algodão doce que sabe a arco-íris e a festas feitas em cachorrinhos recém-nascidos.

Bloco de desvio para a esquerda

Soube de fonte segura que o Francisco Louçã tem um desvio para a esquerda.

mmc

Comigo, as mulheres têm orgasmos mínimos múltiplos comuns.

Estatisticamente falando

Um histograma acabou de me mandar à média.

C'anal

Sempre que uma mulher me abre as pernas, ouço cá dentro o jingle d'"O Tal Canal".

Desoxirribonucleicando

Trabalha aqui uma tipa tão feia que aquilo deve ter vindo não de uma piscina de genes, mas de uma fossa séptica de genes.

Play with my baseballs

Já propus aos New York Mets a patente do slogan "Mets é o car#&%o" nas suas t-shirts, mas a ideia não foi muito bem aceite.

Número do azar?

Nunca trabalho durante o décimo terceiro mês.

Liquidação

O que fazer ao próximo energúmeno que me disser "Copo de água, ou copo com água?"?

Parto-lhe a boca de borla, ou com borla?

Um par de ósculos

Beijei a última boca que me mandaram.

À Terceira é de vez

Na Segunda Circular, faz-se tudo menos isso.

Uma nulidade

Sempre que alguém, algures num diálogo, me mete a expressão feita "Mais um, menos um", eu respondo sempre "Dá zero".

Danças com lombos

Um passo à frente, um passo ao lado, dois passos atrás com cruzar de perna esquerda sobre a direita no último passo, mais um passo atrás com a perna direita, um fecho de pernas, mais um passo ao lado, um juntar de pés, um escorregar do pé direito, um monumental desequilíbrio e um bater com os dentes no soalho não é tango.

É breakdance.

Encaixe

A Pandora mata-me se descobrir que eu abri a sua caixa.

Levanta-te e anda

A paraplégica acabou tudo com o paraplégico porque a relação deles não tinha pernas para andar.

Soma e cego

Iniciar uma conversa com um cego com um "Olha" é capaz de não ser a melhor opção.

quinta-feira, janeiro 29, 2009

Let's get physical

Quando a maçã lhe acertou em cheio na cabeça, Newton achou que aquilo tinha alguma gravidade.

Copperfield

Não tenho ilusões na vida.

Serrei-as todas ao meio.

Jogar ao melindre

Só guardo rancor às minhas ex-namoradas porque, ao contrário das cartas e fotos destas, o rancor não dá para queimar lá muito bem nos bicos do fogão.

Bronquite

A-do-ro aquelas pessoas que, em dias de chuva e quando está, efectivamente, a chover, se acomodam debaixo das paragens de autocarro com o guarda-chuva aberto, assim à laia de como quem pensa que, se não o mantiverem aberto, vais-lhes orvalhar naquela bolha rotunda a que chamam cabeça, bolha essa que, ou muito me engano, ou é feita de genuína e sólida estupidez.

Já pensei em ligar para os tipos do The National Institute of the "Olá, tenho aqui um caso de alguém que deve ter um conjunto completo de lápis de cor enfiado nariz acima directamente até ao tálamo", mas acabei sempre por reconsiderar.
Eles já devem ter labuta mais do que suficiente.
Acho que vou é pura e simplesmente empurrar o próximo trambolho que desempenhe aquela façanha para debaixo do 48.
Que, por sua vez, passa a ser um 49.
O que, convenhamos, não me vai dar jeito nenhum.
Não vou assim tantas vezes para os lados do Saldanha ou do ISEL.

Os últimos são sempre os primeiros

Dizem-me que a besta da velha que acabou de me ultrapassar na fila afirmou que "olhe desculpe, era um café e uma mousse de chocolate, se faz favor", mas eu só ouvi ela cuspir um "olhe desculpe, era um pontapé de bicicleta na faringe por parte ali daquele rapazinho de óculos e descomedidamente bem parecido que está a olhar para mim com ar de quem aparenta gostar de marcar golos ao ângulo, se faz favor".

Está de chuva, mas é só da nossa mente para fora

Groove Armada - At the River:


MP3 aqui.

quarta-feira, janeiro 28, 2009

Ouvida ao almoço

"Dê-me farinheira que eu sou viciado nisso."

terça-feira, janeiro 27, 2009

Em êxtase

Poucas são as coisas que têm o condão de me levar a querer fazer amor com o Mundo e, meu Deus!, se entrar num cubículo do WC para me deparar com um tampo de sanita totalmente encharcado em mijo e uma extraordinária d'uma poia em forma de ferradura forrada por papel higiénico aboborado em merda não é uma dessas coisas, então eu não sei o que será.

White noise

Adoro Kings of Leon.

É isso e mandar penalty shots de três partes de Super Pop Limão e uma parte de serradura.

Cu qui cu cu cum qui cu cu cum

Adoro kizomba.

É isso e enfiar a minha p#la num alguidar atascado de lagostins.

Anglicismos de 6,5 na escala de Richter

Já repararam como tudo o que é black rapper do circuito hip hop costuma, on stage, interpretar os seus hits ornado com montes de bling bling?

segunda-feira, janeiro 26, 2009

Pancada

Vou tomar nota do nome da próxima pessoa que me disser que não terei, um dia, o direito de bater nos meus filhos.

Só mesmo para ter o prazer de, daqui a uns largos anos, pôr os meus filhos a bater nessa pessoa.

Só para o estilo

Gostava de ver uma raposa a desfilar com a pele da Fátima Lopes.

A armar uma tourada

Sempre que me cruzo na rua com o Joaquim Bastinhas, fico com vontade de lhe dar uma chinada nas costas e dizer "Ooolé!".

E depois perguntar-lhe se achou o meu gesto nobre.

Simon says

Se fosse eu a mandar, mandava alterar as estradas de Portugal de forma a ficarem todas com um número par de faixas de rodagem.

Só mesmo para f#&er os bois e as lontras que gostam de conduzir na faixa do meio.

Muito à frente III

Vocês sabem que a vossa gata é muito à frente quando, e no espaço de apenas dois segundos, ela salta da mesinha de cabeceira para a cama, da cama para o tapete do quarto, do tapete do quarto para a cadeira junto à porta do quarto, da cadeira junto à porta do quarto para a mesa da sala, da mesa da sala para a poltrona rente à televisão, da poltrona rente à televisão para o braço do sofá, do braço do sofá para o vosso colo e do vosso colo para o vosso peito para vos espetar uma espectacular bufa mesmo em cheio na vossa cara.

Muito à frente II

Vocês sabem que a vossa mãe é muito à frente quando, e após uma semana sem falarem com ela, vocês lhe ligam com um sorriso na cara e um "Olá, mãe" de voz saudosa apenas para apanharem com um "O que é que tu queres?" em resposta.

Muito à frente I

Vocês sabem que estão numa relação muito à frente quando, por entremeio de convulsões de como quem está a provocar o vómito, ela vos diz "Ai, amor, és tão fedorento" e mesmo assim não levanta o cu do sofá para procurar ar despoluído numa outra divisão da casa.

Uma de cinquenta, três de vinte, uma de dez, três de cinco, uma de dois e três de um

Começo a achar que eu e este motorista estamos fadados pelo destino a sermos arqui-inimigos para a vida.

Porquê?
Porque lhe paguei hoje o bilhete com o título deste post.

sexta-feira, janeiro 23, 2009

Jactância

Regra geral, quando lhes digo "És pouco boa, és!", elas pensam que as estou a elogiar.

Para sonhar acordado

Yasunori Mitsuda - Dream of the Shore Bordering Another World:


MP3 aqui.


E mais esta... porque merece.

Yasunori Mitsuda - Voyage - Another World:


MP3 aqui.

Irritabilidades

A mim só me chega a mostarda ao nariz quando enfio o focinho cachorro quente adentro.

quinta-feira, janeiro 22, 2009

Womanizer

A expressão "Ela por ela" só se aplica a mim naquelas alturas em que troco de consorte.

Alta e pára o baile

Acho que, no fundo, no fundo, a razão pela qual eu não gosto de andar com tipas mais altas do que eu é porque não gosto de ter de saltar para afiambrar uma cabeçada.

Frígido

Ontem à noite deitei-me para dormir numa cama de água.

Hoje de manhã acordei a montar um icebergue.

Juramento presidencial ou high five entre brodas?

Nos entrefolhos

As pessoas que compraram casa na recém-construída urbanização ao pé da minha moradia ficaram todas com um andar novo.

quarta-feira, janeiro 21, 2009

Lições da vida

A sorte protege os usados.

Anteontem, ontem, hoje e amanhã

Anteontem, disseram-me que o dress code mudou e que já não precisava de vir de fato para o trabalho.

Ontem já não vim de fato.

Hoje não estou de fato.

Ontem, disseram-me que hoje deixaria o local de trabalho onde estava há um ano e meio, ali aquele meu nicho com mesa só minha, espaço só meu, onde podia peidar-me sem incomodar muita gente, para passar a incorporar a mini-multidão de oito pessoas encafuadas numa sala do piso acima.

Hoje, estou aqui, a partilhar uma mesa com mais uma pessoa (o meu gestor), enquanto que naquela mesa ali estão sete pessoas.
Ali, todas apertadinhas só porque tiveram o azar de serem todos da mesma consultora e essa consultora não ser a minha e a minha consultora ser muito bem vista pelas pessoas que geriram o espaço e as colocações nesta sala.

Ontem, foi a minha avaliação anual.
Tive nota quase, quase máxima.
Aparentemente, sou bem visto.
Aparentemente, gostam de mim.
Aparentemente, e independentemente de todas as distracções, sou um gajo ágil de pensamento, de execução fácil e profissional nos deadlines.
Recebi um prémiozinho chorudo e um aumento na ordem dos 18%.

Indago-me sobre o que me trará o amanhã...

Sobre o nome

A mãe da Fátima Felgueiras chamava-se Lisboa Porto.

A1, para os amigos.

terça-feira, janeiro 20, 2009

Viciado nisto

Chevelle - Send the Pain Below:


I liked having hurt
So send the pain below, where I need it
You used to beg me to take care of things
And smile at the thought of me failing

But long before having hurt
I'd send the pain below
I'd send the pain below

Much like suffocating
Much like suffocating
Much like suffocating (I'd send the pain below)
Much like suffocating (I'd send the pain below)

You used to run me away all while laughing
Then cry about that fact 'til I returned

But long before having hurt
I'd send the pain below
I'd send the pain below

Much like suffocating
Much like suffocating
Much like suffocating (I'd send the pain below)
Much like suffocating (I'd send the pain below)
Much like suffocating

I can't feel my chest
Need more
Drop down
Closing in
I can't feel my chest
Drop down

I liked having hurt
So send the pain below
So send the pain below (much like suffocating) (I liked)
So send the pain below (much like suffocating) (having hurt)
So send the pain below (much like suffocating)
So send the pain below (much like suffocating)
So send the pain below


MP3 aqui.

Por Toutatis

Quando alguém me diz que vai só ali fazer um penedo e já volta, fico sempre com a impressão de que vão cagar nas costas do Obélix.

Ameaças que não assustam um existencialista

"'Tás aqui, 'tás ali!"

Se beber, não calcule a soma dos quadrados dos catetos

Uma vez, houve um triângulo rectângulo que ficou tão bêbado numa festa de figuras geométricas que teve de ser expulso porque já andava com a hipotenusa de fora.

Trigonometria-o todo lá dentro

Consta por aí que Ghiyāth al-Dīn Jamshīd ibn Masʾūd al-Kāshī (Masʾūd al-Kāshī da parte do pai, Jamshīd da parte da mãe) adorava ir ao cosseno.

A última cartada

O meu avô era tão comunista que, em vez de P.S., punha C.D.U. no final das cartas.

Trancas à porta

Chevelle - Closure:


Breathe, trust, bless me and release
Climb hard or never be seen
Closed off, rescue to breathe
Just bless me

Two sided time
Your rebirth can't hurt
Branch out behind the pain

Closure has come to me, myself
You will never belong to me
Closure has come to me, myself
You will never belong to me

Had to turn, lay down
Your sting of disease
Phase you out, should've seen this coming
Go on confusing the soul
Hold my breath 'til you rupture

Three days aside
Your rebirth can't hurt
Branch out behind pride

Closure has come to me, myself
You will never belong to me
Closure has come to me, myself
You will never belong to me

Like a leach
I hold on as if we belonged
To some precious pure dream
Cast off, you've seen what's beneath
Now fail me!

Forget closure
Forget closure
Forget closure
Forget closure

Closure has come to me, myself
You will never belong to me
Closure has come to me, myself
You will never belong to me
So breathe


MP3 aqui.

segunda-feira, janeiro 19, 2009

Papel de parede


É possível que o meu wallpaper seja espectacular.

Tal como a arte deste menino.
Ou a arte deste.
Ou deste.

Só para citar uns poucos.

Não te dá vontade de estares derramado(a) num prado, a fitar um céu limpo ao som disto?

Muse - Blackout:


MP3 aqui.

Eu não estou atrasado, vocês é que estão muito à frente

A todos, o meu desejo de umas boas entradas em 2009.

Preliminares

Se eu fosse namorado da Joss Stone, com o vozeirão que ela tem, teria o cuidado de a amordaçar antes de lhe dar um orgasmo.

Esta vida de marinheiro está a dar cabo de mim, raparaparaparaparaparaparim

"Raparaparaparaparaparaparim" é suaíli para "Nós, os Sitiados, temos tanto jeitinho para letras de música como para nomes de bandas".

Génese

Será que já alguém foi ao dicionário ver o que significa a palavra "dicionário"?

Coisas que me ultrapassam II


Chamo particular atenção para:
1) A cara de "sim, este é o meu septo nasal e sim, vocês podem e devem acertar-lhe com pés-de-cabra embebidos em resina e pioneses";
2) A total falta de deferência pela acentuação e correcta pontuação;
3) O preceito escrito do menino ou menina que escreveu esta biografia. Gosto particularmente da passagem "Agora temos Angélico a solo! Decidiu lançar-se na música, mas agora sozinho". Faz-me lembrar de uma composição que escrevi quando tinha sete ou oito anos.

Nota de rodapé: esqueci-me de mencionar que esta biografia consta do site oficial deste talentosíssimo artista. Vou desejar que ele parta uma perna de cada vez que pisar um palco.

Dilema

O tipo cujo lema era "sexo, drogas e rock 'n' roll" foi apresentado à tipa cujo lema era "sexo, mentiras e vídeo".

Conheceram-se e começaram a andar.

Entre os dois, o sexo era bom, mas o resto deixava muito a desejar.

Nem as maiúsculas os safam

Gosto tanto de Pontos Negros como gosto de pontos negros.

Perfect day

Acabei de ficar todo encharcado com uma chuvinha molha-parvos.

sexta-feira, janeiro 16, 2009

Ou sopas

Vocês ficariam surpreendidos com a quantidade de vezes que eu respondo "Sim." à pergunta "É daquilo que tu gostas?!".

Infusões

Estou a tentar:
a) beber um cházinho de camomila no meio de vários tipos armados com cafés;
b) não parecer muito pane#&%ro nesse acto.

Não está a ser fácil.

Don't take a number

3 porquinhos + 7 anões + 8 milímetros + 9 semanas e meia + 10 mandamentos + 21 gramas + 28 dias depois + 40 ladrões + 40 dias e 40 noites + 101 dálmatas + 300 espartanos + 2001 odisseias no espaço + 10.000 B.C.s + (007 * 22 filmes) = 12.762,5 razões para não se fazerem mais filmes com numerais no nome.

quinta-feira, janeiro 15, 2009

Bailado

video


Mais uma versão da mesma palermice, editada com a mestria da merda e da hortelã-pimenta como só o Gaspaxo sabe.

Não perceberam?
Não se preocupem. Ele percebeu.

Matemática popular portuguesa

A Rosa arredonda a saia para cima ou para baixo?

Coisas bonitas

Elvis Costello - Still:


Repercutindo o passado...

MP3 aqui.

quarta-feira, janeiro 14, 2009

A mesma, a velha, a história

Starting Over by KoRn on Grooveshark

Got to face your fear
Lying on the floor
Step into nothing
What the hell am I here for?
So come on and play
Stab me in my heart
So long this time was wasted
Ripping me apart

We are the hurt inside your head
Lost in the void of what is dead
Constantly twisting things I said
Happiness is boring, need pain instead

It's starting over, starting over
Can't stand it's over, God is gonna take me out
My time is over, this time is over
Why is this over? God is gonna take me out

God is gonna take me out
God is gonna take me out
God is gonna take me out
God is gonna take me out

Crawling on the floor
All around this space
Talking to myself
What is this thing I've got to face?
Walking through a door
Has it been a waste?
Going on and on
Thinking I could find my place

We are the hurt inside your head
Lost in the void of what is dead
Constantly twisting things I said
Happiness is boring, need pain instead

It's starting over, starting over
Can't stand it's over, God is gonna take me out
My time is over, this time is over
Why is this over? God is gonna take me out

God is gonna take me out
God is gonna take me out
God is gonna take me out
God is gonna take me out
God is gonna take me out

You can't see
I'm torn away from you and everything that's close to me
I cannot face the truth, it's nothing that I believe
Just run away from me and thank me when you're free from me
Come take me

Come take me
Come take me
Come take me
Come take me

Come take me (We are the hurt inside your head)
(Lost in the void of what is dead)
Come take me (Constantly twisting things I said)
(Happiness is boring, need pain instead)
Come take me (We are the hurt inside your head)
(Lost in the void of what is dead)
Come take me (Constantly twisting things I said)
(Happiness is boring, need pain instead)

25 cl is the new 33 cl

Quando um anão bebe uma mini, aquilo continua a chamar-se "mini"?

Boémia

Será que tudo o que é Maria vai com as outras anda na boa-vai-ela?

Ranheta, Facada & Lda.

A última vez que pisei uma poia fiquei na merda.

Cornos = 2

No outro dia, cruzei-me com um minotauro que vinha a trautear o "A minha sogra é um boi".

50 / 50

Dá para fazer "cara ou coroa" tanto com uma moeda como com a cabeça decepada de um rei.

Há criaturas fantásticas, não há?

Se há coisa que não afecta minimamente a Hidra de Lerna é perder a cabeça.

Chamada de atenção

Não batam com a cabeça nas paredes: toquem antes à campainha.

É mais prático.

Sisudez

Não gosto de pessoas sérias.

Tiram-me do sério.

Hipocondria

No consultório:

- "O senhor Doutor dá licença?"

- "Faça o favor. Entre, entre, e sente-se. Diga-me: o que o traz por cá?"

- "Bom, senhor Doutor, sabe, é que ultimamente não me tenho sentido em mim. Sinto-me diferente. Não me consigo identificar com ninguém à minha volta."

- "Pois, isso parece-me mais um problema de foro psicológico, não é bem a minha especialidade. Sabe, é que eu sou um médico de Clínica Geral."

- "Olhe que não, senhor Doutor. É que, para além disso, tenho andado aqui com umas aflições e uns arranhares por dentro do envelope proteico. Acho que apanhei uma gripe."

- "Uma gripe?"

- "Uma gripe."

- "Uma gripe..."

- "Uma gripe."

- "Ó amigo, você é uma estirpe do vírus da gripe! Não se pode apanhar a si mesmo! Para além do mais, isso é coisa de seres humanos..."

- "Ai é?... Hum."

- "Hum!"

- "Hum."

- "Hum."

- "Então olhe, se calhar apanhei um humano."

Para mim, uma série de culto


Acabei de mandar vir isto da Amazon.

Por cem libras.

Porque posso.

Dixi

Ipso facto, admito coram populo que, per se, hei-de ad perpetuam rei memoriam nunca perceber ex professo nada de latim.

Duracell

Coisas houve que duraram um mês.
Coisas que duraram três meses e meio.
Que duraram seis meses.
Que duraram seis meses e meio e depois mais três meses e depois ainda mais uma semana.

E depois há coisas que duram há três anos e meio.
E duram.
E duram.

terça-feira, janeiro 13, 2009

Fandango

video


Há uns aninhos, juntaram-se dois palermas à esquina.

Deu nisto.

Chinesices

No outro dia, fui à Loja dos Chineses comprar tinta-da-china.

Não tinham.

True Lies

Acho que o tipo que inventou aquela do "A verdade acima de tudo" estava a mentir a ele mesmo.

Sir Veja

Sendo eu branco, e olhando para a forma desgovernada como eu emborco pretas, calculo que a minha barriga de cerveja, por esta altura, já devesse ser mulata.

No mínimo.

Demissão impossível

Todos os dias me despeço do meu trabalho, apenas para voltar no seguinte dia útil.

Dança comigo... e com aquele casalinho ali do fundo também

O swing acaba por ter um certo twist associado.

segunda-feira, janeiro 12, 2009

Subida de padrões

Começo verdadeiramente a achar que melhorei a média do nível intelectual das pessoas com quem ultimamente me tenho dado de forma activa.

Isto porque já não me lembro da última vez que recebi um email cujo título fosse "Fwd: Fwd: Fwd: Fwd: Fwd: Fwd: Fwd:".

Esta vai confundir algumas pessoas


Apresento-vos a minha gata.

93

Considero-me um ser unicelular.

Mas apenas porque só tenho um telemóvel.

Não hei-de morrer sem fazer amor ao ritmo disto

Nine Inch Nails - Closer:


MP3 aqui.

Banhada

Algumas camas são de corpo e meio.

Algumas pessoas também.

Atchim


Porque é que tudo o que é santinho de igreja está sempre com cara de quem sofre de trissomia 21?

Xis xis xis

Os filmes pornográficos são capazes de ser os únicos filmes que, ao invés de um "Making of", têm é um "Jerking of".

Bato leve, levemente

Nunca vi nenhum filme onde entrasse a Soraia Chaves.

Sempre consegui ter melhor material masturbatório à mão.

Gula


Não é por nada, mas até eu comia este gajo.

Noite após noite

Faithless - Insomnia:


MP3 aqui.

sexta-feira, janeiro 09, 2009

Para alguém que não é ninguém em especial

Se eu tivesse um taco de basebol entre meio das pernas, estava constantemente a fazer home runs com os teus dentes.

Lascívia


Ser sensual a comer uma banana é fácil.

Eu queria ver uma mulher a tentar ser sensual era a comer uma melancia.

Maneiras à mesa


Tenho cá para mim que muitos filmes anime devem ser confundidos com filmes hentai pelo simples facto de as personagens femininas não saberem comer como deve de ser.

quinta-feira, janeiro 08, 2009

Savoir et saveur

Ignorei todos os estabelecimentos buffet e entrei num restaurante gourmet.

Sentei-me e perguntei o que tinham como hors d'œuvre.

Saboreei demoradamente uma divinal barquette.

Iniciei oficialmente a refeição com uma belíssima vichyssoise acompanhada de excelsos pedacinhos de crouton.

Repastei-me com um sublime foie gras acompanhado de um apurado Chardonnay.

Deliciei a minha gulodice com um majestoso crêpe Suzette.

Rematei tudo com um mui profissionalmente preparado Brandy Alexander como digestivo.



De caminho, perdi toda e qualquer identidade nacional que pudesse gastronomicamente possuir.

Super-poder nº2: fazer perder a paciência a quem já de base não a tem

Algures num blog, no meio de um post, uma menção ao ódio visceral do proprietário do blog pelos Queen.

Algures no mesmo blog, num prévio post, uma salva aos Sigur Rós.

Comentário meu:
"Não gostas de Queen, mas gostas de Sigur Rós...
Certo."

Comentário do proprietário do blog:
"Certo.
Apesar de me ter escapado se planeavas fazer sentido com a tua frase..."

Comentário meu:
"Não era nada.
É só porque eu também gosto muito de Sigur Rós.
Disso e de fazer minetes a tubos de escape."

Comentário do proprietário do blog:
"Fiz mal em ter torneado o meu instinto normal, que é de nunca dar 2ª oportunidade a atrasados mentais.
E grande erro foi, pois continuo sem discernir ponta de sentido no teu comentário, que te asseguro, o mais desprovido de sentido em ano e meio de blog.
A troca de galhardetes fica por aqui, escusas de responder, eu não tenho honestamente tempo para ti.
Cumprimentos e cresce."

É oficial: ando a coleccionar ofensas à minha pessoa.
O que me vale é que a minha pessoa não se importa.
Ora deixa cá anotar "atrasado mental" na minha listinha de injúrias morais.
Acho que vou colocá-la aqui, entre o "criança" e o "porco nojento".
...
OK, já está.

Agora vou só ali crescer um bocadinho e já volto.
Com licença.

quarta-feira, janeiro 07, 2009

O vilão que marcou uma geração


Não há pessoa que conheça Final Fantasy que não saiba quem é Sephiroth.

Não há quem tenha jogado Final Fantasy VII sem ter tesão de mijo naquela altura de andar à batatada com este bastardo de cabelo comprido e branco ao som de "One Winged Angel".

Sairin: Kata Tsubasa no Tenshi ~Advent: One Winged Angel~:


Chamem-me geek se quiserem, mas hoje levo esta na algibeira.
Só para recordar os bons e algo nerds velhos tempos.


Noli manere, manere in memoria
Noli manere, manere in memoria

Sephiroth! Sephiroth!

Saevam iram, iram et dolorem
Saevam iram, iram et dolorem

Sephiroth! Sephiroth!

Ferum terribilis--ferum fatum

Noli manere, manere in memoria
Noli manere, manere in memoria

Sephiroth! Sephiroth!

Veni mi fili, veni mi fili
Hic veni da, mihi mortem iterum
Veni mi fili, veni mi fili
Hic veni da, mihi

Noli manere, in memoria
Saevam iram et, dolorem
Ferum terribilis, fatum
Ille iterum, veniet

Mi fili veni, veni, veni mi fili
Mi fili veni, veni, veni mi fili
Mi fili veni, veni, veni mi fili
Mi fili veni, veni, veni mi fili

Mi fili veni, veni, veni mi fili (Qui mortem invitavis)
Mi fili veni, veni, veni mi fili (Poena funesta natus)
Mi fili veni, veni, veni mi fili (Noli nomen vocare)
Mi fili veni, veni, veni mi fili (Ille iterum veniet)

Sephiroth! Sephiroth!
Sephiroth!


MP3 aqui.

Lesbi Ano Novo

Tenho cá para mim que o lesbianismo mais não é do que um sinónimo de vegetarismo sexista e antropófago.

No fundo, no fundo, não passa de uma cáfila de mulheres a comerem o grelo umas às outras.

De acordo com a profecia II

Acho que vou parar de falar em horóscopos.

É que qualquer dia as pessoas começam a entranhar que eu acredito em esoterismos e obscurantismos, e o meu mestre Zen disse que isso seria muito mau para o meu karma.

De acordo com a profecia I

O meu horóscopo predisse que hoje eu possuía a "capacidade de extrair informação do invisível e do infinito".

Eu sei que os horóscopos têm de prognosticar de forma vaga e dúbia para poderem minimamente funcionar, mas isto já é esticar a corda.

The spechal One

Desde que o Mourinho foi para o Inter que já vi mais vezes tratarem o clube por "Inter de Mourinho" do que "Inter de Milão".

Mais uma ou outra temporada no clube transalpino e a própria cidade muda de nome...

E eu a dar-lhe



Eu sei que ando a abusar da música, mas é que não tenho tido muito tempo para vir aqui azamboar-vos a cabeça com coisas mais elaboradas...

E esta é daquelas faixas de carácter trigger happy que me faz sorrir a quem quer que se cruze comigo.

Pertence à banda sonora do Final Fantasy VIII.

MP3 aqui.

terça-feira, janeiro 06, 2009

Cenas super hiper mega altamente muita nice fixe cool pá da minha mocidade

À atenção de quem come bolo-rei com fartura

Comam só a fartura.

Cenas amaricadas da minha mocidade

I mind the gap

Gostava de ligar os mamilos dos tipos que compõem os Mind da Gap à bateria de um carro.

E quando eles começassem a berrar horrores por causa da electrocussão dizer-lhes, um a um, na cara: "Não stresses".

segunda-feira, janeiro 05, 2009

Hoje levo esta no bolso até casa

The Verve - Sonnet:



My friend and me
Looking through her red box of memories
Faded, I'm sure
But love seems to stick in her veins, you know

Yes, there's love if you want it
Don't sound like no sonnet, my lord
Yes, there's love if you want it
Don't sound like no sonnet, my lord
My lord

Why can't you see
That nature has its way of warning me?
Eyes open wide
Looking at the heavens with a tear in my eye

Yes, there's love if you want it
Don't sound like no sonnet, my lord
Yes, there's love if you want it
Don't sound like no sonnet, my lord
My lord

Sinking fast within a boat without a hull, my lord
Dreaming about the day when I can see you there, my side
By my side

Here we go again and my head is gone, my lord
I stop to say hello 'cause I think you should know by now
By now
By now
By now
By now
By now
Oh, by now
Oh, by now
Oh, by now
Oh, by now
Oh, by now
Oh, by now
Oh, by now
Oh, by now

Vamos a votos

O meu primeiro voto para 2009 é descobrir, até meados de Dezembro, uma forma de enviar automaticamente - e em resposta - choques por SMS para todas aqueles pessoas que me enviam mensagens pré-elaboradas e de nauseabundo odor a cliché de Natal e de Ano Novo.

Não me levem a mal: eu compreendo o vosso intento, e gosto muito de que se lembrem de mim, mas se não conseguem ser mais originais do que enviarem uma árvore de Natal feita em ASCII e uns desejos de "Bom Natal" e de "Próspero Ano Novo", então peço-vos, por favor, enviem-me antes uma imagem do vosso rabo.

Ou uma SMS a dizer simplesmente "banana".

Ou então uma imagem do vosso rabo.

Tudo menos mensagens onde a única coisa que varia é o remetente.

Farpa nº C+S

Se tivesse de fazer uma boa analogia entre o Benfica e os meus tempos da Preparatória, diria que o Benfica era aquele puto gordo de óculos que levava na tromba do resto da turma e que só era convidado para jogar à bola nos corredores com pacotes de leite com chocolate ou garrafas de iogurte liquido da Yoggi porque era preciso alguém para ir à baliza.

Com três letrinhas apenas se escreve a palavra...

... Trofense.

Sim...

... estou aqui.

Mais do que um sentimento de perda

Nesta desviçada divisão, jaz, de momento, toda a minha vida.
Nesta velha cadeira, sentam-se os fragmentos de mim.
Nestas mãos sujas, segura-se o barro de que sou feito.
Nestes olhos baços, jura-se que ainda se consegue entrever projectada a silhueta dela.

No para lá daquela janela, o céu faz como eu e chora.

Fazes falta, avó...